Divulgação de evento!

Nota

logotipocompletoUmas das autoras aqui do Prisma Científico, Dra. Karina Abrahao, juntamente com as Profas. Dras. Tatiana Ferreira e Raquel Fornari gostariam de convidá-los a participar do simpósio que irá reunir diversos cientistas internacionais para discutir recentes avanços e perspectivas sobre os mecanismos neurais da regulação do comportamento e da memória. O evento ocorrerá nos dias 5 e 6 de julho de 2015 nas dependências da Universidade Federal do ABC e conta com o apoio da FAPESP, CAPES e da pró-reitoria de extensão da UFABC.

Vagas limitadas! Confiram maiores informações no site do evento.

http://neuro.ufabc.edu.br/behaviorandmemory/

Continuar lendo

A rata Zana

Há um bom tempo atrás, durante minha iniciação científica, vivi um momento um tanto inusitado. Enquanto eu terminava de arrumar o material que acabara de usar em um experimento, um professor que fazia parte do mesmo laboratório que o meu começou a receber alguns alunos para discutir a nota da prova final deles. Eis que uma de suas alunas, ao caminhar para fora da sala após uma intensa negociação de 0,3 ponto deparou-se com uma caixa-moradia onde estavam alguns camundongos. Como prática rotineira laboratorial, cada caixa deve ter uma etiqueta onde informações importantes são escritas, como por exemplo, o nome do experimentador responsável por aqueles animais. Ao ler o nome “João Victor” na etiqueta, a garota olhou para mim e para o professor e disse com um sorriso no rosto: “Que bonitinho! Eles têm nomes!”. Inevitavelmente, após a aluna sair da sala, eu e o professor não conseguimos evitar o riso e a incredulidade: como alguém acha que nós damos nome aos camundongos? Continuar lendo

As sete maiores descobertas científicas de 2014

sem-tc3adtuloOlha quem chegou: o ano novo! Os doces foram jogados fora, a mensalidade da academia atrasada há meses foi paga, as gordurinhas acumuladas estão prontas para serem queimadas e as promessas feitas no Reveillon estão sendo cumpridas. Bom, pelo menos até Março né?

Nesse clima de falta de vontade de voltar ao trabalho e cuidando das queimaduras de sol, eu tive um momento Fátima Bernardes e me perguntei: da onde surgem as tradições? Pensando nisso resolvi dar prosseguimento e institucionalizar a primeira tradição do Prisma Científico: todo começo de ano faremos um retrospecto do que aconteceu de melhor na ciência no ano que se passou. Se você não conferiu as maiores descobertas científicas de 2013, clique aqui e veja os avanços daquele ano. Pois bem amigos, vamos as 7 maiores descobertas/avanços científicos de 2014! Continuar lendo

Filho e mãe: ele com os olhos dela e ela com os genes dele

Não é preciso de muita observação científica para perceber na natureza humana um padrão muito interessante: a ligação entre mãe e filho, assunto também abordado em um texto anterior do Prisma (Por que as mulheres menstruam?). Isso desenvolve-se tipicamente durante o processo da gravidez, do parto e da amamentação. Além disso, a ligação pode se dar em questões de segundos, minutos, horas, dias ou mais. É claro que essa ligação afetiva também pode ser desenvolvida para filhos não sanguíneos como no caso de uma adoção, ou com o pai da criança. No entanto, quero salientar neste texto um pouco do primeiro caso, no qual a ligação afetiva é combinada a trocas de substâncias químicas que podem alterar o organismo da mãe e do bebê irreversivelmente.

Continuar lendo

Pequenos cérebros, grandes ideias – Prisma Entrevista

prismaentrevista

Você já deve ter ouvido falar de algum laboratório ou cientista que utiliza chipanzés ou outros primatas para fazer experimentos científicos e entender melhor algum fenômeno biológico também observado no ser humano. Talvez já tenha visto alguma pesquisa na televisão que empregou algum roedor como modelo de alguma doença e baseou-se neste estudo para desenvolver algum fármaco. Mas você sabia que moscas, abelhas e até vermes podem ser utilizados para compreender melhor nosso organismo e muitas dos fenômenos e características marcantes da raça humana?

Em outubro deste ano (2014) participei da 3ª edição do curso Small Brains, Big Ideas (SBBI) oferecido em Santiago e Valparaíso no Chile, com o intuito de treinar jovens cientistas da América Latina em diversas abordagens experimentais fazendo uso de animais invertebrados. O curso foi majoritariamente organizado por professores de diversas faculdades chilenas com a participação de docentes de faculdades norte americanas e inglesas. Dê uma olhada no vídeo de divulgação da 3ª edição do SBBI!

Continuar lendo

Levy Fidelix, Eduardo Jorge e o Ebola

Nos últimos meses presenciamos uma corrida eleitoral ímpar, marcada por acusações levianas nos debates à troca de elogios regionais no Facebook que ainda repercutem. Para um bom observador foi fácil identificar a polaridade que dividiu o Brasil: esquerda e direita; PT e PSDB; coxinha e petralha; bolacha e biscoito. Todos defendendo com unhas, dentes e reportagens da Veja suas opiniões. Porém agora quero lembrar a você, leitor, dois personagens que participaram deste pandemônio, mas que não tiveram uma expressão de votos significativa nas eleições: Levy Fidelix e Eduardo Jorge.

Imaginemos uma escala que vai do conservadorismo ao liberalismo. No lado conservador encontramos Levy: “fisiologista”, defensor dos valores da família brasileira, dos bons costumes e da religiosidade. Do lado liberal, encontramos Eduardo: ambientalista, defensor da legalização das drogas e fanfarrão do Twitter.levy-eduardo-jorge

Agora uma pergunta: se o tão temido Ebola chegasse ao Brasil, qual dos dois ex-candidatos à presidência teria mais chances de escapar da contaminação?

Continuar lendo

Você é uma Kardashian?

No dia em que um módulo da sonda Rosetta conseguiu pousar em um cometa, um retumbante e inédito feito para a humanidade, o assunto mais comentado da internet foi um outro tipo de abundante passo para a nossa sociedade: Uma foto de Kim Kardashian West na revista Paper mostrando os seus também retumbantes, embora não tão inéditos, atributos:

ktyson

Você já viu a parte debaixo da imagem em algum outro lugar que eu sei, não precisamos colocá-la aqui.

As subcelebridades são conhecidas por ganhar fama sem ter muita contribuição para a humanidade pelas conquistas artísticas, políticas ou humanitárias, quanto mais pelas descobertas científicas. Já os cientistas são conhecidos por… Na verdade, os cientistas não são muito conhecidos. É comum lermos histórias de muitos cientistas que morreram sem o reconhecimento público.

Continuar lendo