10 coisas que vão acontecer com você na Pós-Graduação – PARTE 2

Sem título

Então sem mais delongas, vamos às cinco últimas coisas que vão acontecer com você na pós-graduação (algumas valem inclusive pra vida acadêmica em geral, desde a graduação até a livre docência).

Se você ainda não leu sobre as 5 primeiras na Parte 1 desse post, clique aqui!

5

Há algum tempo a internet faz parte de nossas vidas cotidianamente. Computadores que hoje não estão conectados na rede muitas vezes são inúteis. Consequentemente, uma importante forma de comunicação entre as pessoas é o e-mail.

Um primeiro contato para uma parceria, uma forma fácil de ter um back up e trocar arquivos, agendamento de reuniões, discussões em grupo, etc. São infinitas as possibilidades.

Com tempo, seu navegador provavelmente vai ter algum tipo de atalho pra abrir o seu e-mail (se é que ele já não o abra direto). Se você já é um pouco mais moderno, seu celular vai inclusive apitar toda vez que receber um e-mail.

email-icon

Até aqui, só facilidades, mas o problema é quando você não tem acesso à internet e está à espera de um e-mail importante. Aí meu amigo, vai perceber o quanto você depende do seu e-mail e o quanto a falta de acesso a ele pode te afetar. Pode até parecer coisa de workaholic (um viciado em trabalho), mas é verdade… Experimente passar uma semana sem abrir seu e-mail. Se não sentir falta, pelo menos uma pilha de mensagens não lidas você terá.

4

Muitas vezes o que acontece na pós-graduação é uma rotina de trabalho além do dito horário comercial. Incursões pela noite e madrugada são bem comuns. E óbvio, com o tempo, seja durante a madrugada, pela manhã ou após o almoço, você vai se sentir cansado e procurará por substâncias que te auxiliem a manter a vigília. Aí entra o delicioso e amado café.

Com o tempo, e como sagaz pessoa que é, você decora os horários que as garrafas de café estarão disponíveis nos corredores do seu prédio (8 e 14 horas no meu caso). O problema está na abstinência e fissura que precedem a chegada dessa bebida dos deuses. Ou pior, quando por um lapso de atenção (comum àqueles privados de sono) você se distrai e demora mais que 15 minutos pra poder chegar até a garrafa de café. E aí, já é tarde. Os outros zumbis acabaram levando todo o néctar celestial. Resta então buscar nos outros corredores do prédio…

Vale destacar que não sei pra que serve aquele copinho de café (aquele pequenininho), afinal não gosto muito de doses homeopáticas.

coffee

3

Um dos momentos mais belos de um pós-graduando é quando ele submete seu artigo. Sua fé e esperança estão no alto. Ele torce por um aceite de seu artigo como os brasileiros torceram contra o Roberto Baggio naquele pênalti na final da Copa de 94 (para os novinhos ou aqueles que gostariam de lembrar, assistam aqui).

Porém, a vida não é cor de rosa amigo. Vão negar seu trabalho. Tá, pelo menos os editores são educados ao dizerem que seu trabalho não está no escopo da revista ou não é seu foco atual de publicação (eufemismo pra não me interesso).

Vale aqui dizer que é maravilhoso ter seu artigo publicado, e um dia ele vai ser também. Alguém há de aceitar (#fé). Às vezes acontece de ser uma revista de impacto não tão grande, mas se tiver ISSN já vai ser ótimo.Science-journals

Mas orgulho mesmo você vai ter ao contar (geralmente para seu pai, mãe ou algum parente de fora da academia) que publicou um artigo em uma revista científica, vão te dizer: Nossa, que legal! E qual o nome da revista? Tem em que banca pra comprar?

Vai ser uma alegria só ver o orgulho que sentem de você, mas alguns podem se revoltar com essa última pergunta. Se por acaso você se revolta com isso, calma. Pelo menos não disseram: Poxa, não conheço essa revista, achei que fosse uma mais importante, tipo Veja, Superinteressante…

2Mas como nem tudo é tragédia nessa vida, durante a pós-graduação você também estará sempre antenado em tudo que é tranqueira da internet. Muitas vezes vai ser o primeiro a curtir aquela piadinha no Facebook. Vai enviar posts do 9gag pros amigos, assim como os melhores vídeos do Youtube. Isso pode até acompanhar uma disputa pra saber quem foi o mais rápido (leia-se procrastinador) em ver aquela mega importante novidade sobre o último vídeo do Porta dos Fundos (um canal do Youtube que lança semanalmente vídeos de comédia) ou aquele mais novo viral da web.

Mas convenhamos, já que a vida não é cor de rosa, melhor rir quando se pode do que chorar quando se é obrigado.

smiling-laughing-animals-22

1

Comum na vida de todos que enveredam pelos caminhos da pós-graduação, essa pergunta vai fazer parte do seu histórico. Afinal, trabalha somente quem tem carteira de trabalho assinada e estudar/produzir conhecimento não dá trabalho nenhum.

Para aqueles que ainda não sabem, estudante de pós-graduação tem sim carga horária a cumprir e recebem pra isso. Só porque seu salário mensal se chama BOLSA não quer dizer que valha menos. Ele tem seus compromissos, e, como todos trabalhadores, durante os dias úteis está lá exercendo sua atividade.

Agora, senta que vou contar uma novidade… Sabe quantas horas por dia um pós-graduando se dedica ao seus trabalhos acadêmicos normalmente? Poucos fazem a jornada de 8 horas diárias. E quer mais? Sabe o fim de semana e feriado que você vai viajar? Muitos estarão lá trabalhando. Experimentos, artigos, aulas. Manhã, tarde e noite. Vai ver se a pesquisa para. E não, ele não costuma ganhar tanto quanto aquele amigo com carteira assinada e nem tem 13º, quanto mais participação nos lucros. No fim das contas às vezes ele até paga pra publicar seu artigo e tê-lo em acesso livre, e quando ele está publicado os direitos autorais nem dele mais são, mas sim do periódico que o publicou.

Enfim, se alguém te perguntar isso, controle sua raiva companheiro. Lembre daquele vídeo engraçado que você assistiu mais cedo!

keep-calm-and-work-hard-84

Mais uma vez, o objetivo desses dois posts não foi desanimar ninguém sobre a pós-graduação ou sobre a pesquisa científica no Brasil, mas sim mostrar algumas coisas comuns ao dia-a-dia na pós-graduação.

Vale lembrar que essas não são as únicas situações peculiares na pós-graduação, e não quis esgotá-las neste post, apenas elencar algumas bem comuns. Se você acha que vale a pena destacar alguma outra, comente aqui embaixo. Nós do Prisma estamos curiosos pra saber o que acha!

Anúncios

4 respostas em “10 coisas que vão acontecer com você na Pós-Graduação – PARTE 2

  1. Pingback: 10 coisas que vão acontecer com você na Pós-Graduação – PARTE 1 | Prisma Científico

  2. Com exceção da parte do café (que AINDA estou livre) é exatamente assim!!! Parabéns!!! Chorei de rir!!! A gente precisa imprimir e colocar lá na sala, aí toda vez que a gente fizer a velha pergunta “pra quê eu to aqui mesmo??” já sabemos!!

    • Haha!! Ainda aposto que o café vai te conquistar! Mas o chá também conta como uma bela substância tbm!!
      Vamos imprimir mesmo! Colocar na sala! Obrigado Ma!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s