Khaleesi é brasileira, mas não é mãe de dragões

KalheesisPara todos os leitores do Prisma fissurados ou não no seriado Guerra dos Tronos (em inglês Game of Thrones ou, para os mais íntimos, simplesmente GOT), a ciência brasileira veio para nos encher de orgulho. É nossa, a mais nova Khaleesi.  Ela é nordestina. Os pesquisadores brasileiros Felipe de Vasconcelos Silva, Vitor Manuel de Azevedo e Helena Matthews-Cascon, do Laboratório de Invertebrados Marinhos, da Universidade Federal do Ceará, batizaram a mais nova espécie de lesma marinha como Tritonia khaleesi.

dragons game of thrones emilia clarke daenerys targaryen house targaryen 1920x1080 wallpaper_www.wallpaperwa.com_64No seriado, do qual sou suspeita para falar porque adoooro, a personagem da atriz inglesa Emilia Clarke, Daenerys Targaryen, passa a ser conhecida como Khaleesi, quando se casa com o, diga-se de passagem ma-ra-vi-lho-so, Khal Drogo, Khalasar (rei) dos Dothraki. No idioma Dothraki, rainha é denominada Khaleesi. Além de bela, a Khaleesi do seriado também passa a ser denominada mãe dos dragões, uma vez que dá a luz a eles em uma das cenas mais bonitas do seriado.

E o que tudo isso tem a ver com a lesma marinha? Bom, foi encontrado uma nova espécie da família Tritoniidae nas águas do sul do Oceano Atlântico, no nordeste brasileiro. A lesma tem 12 mm de comprimento, com um corpo miúdo e muito branco, coberto por uma faixa prateada que se extende dos olhos até a cauda. Tem quatro apêndices, poros de olfato retráteis e tentáculos. Além disso, a lesma tem plumas branquiais, o ânus está localizado entre as terceira e quarta brânquias (ou guelras) do lado direito e a abertura genital está na segunda brânquia. Internamente, a lesma distingue-se de outras lesmas do tipo Tritonia, por apresentar mandíbulas com 10 a 14 fileiras de dentículos nos lábios internos, ausência de placas de estômago e formação dentária radular. Ela é a única Tritonia que possui um dente raquidiano unicúspide quando adulta. Ela é fera! A lesma se alimenta de pequenos animais venenosos. Segundo o trabalho publicado no Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom, dia 13 de dezembro de 2013, quando um peixe ataca a lesma ele acaba não se interessando porque a lesma tem a capacidade de retirar dos venenos das presas seu próprio mecanismo de defesa. Como pontuado pelo site da Folha de S. Paulo, assim como a Khaleesi da ficção: “a khaleesi cearense é dura na queda.”.

Todos os dias podemos acompanhar a descorberta de novas espécies de animais, plantas, bactérias etc. Espécies são os nomes que os biólogos dão a grupos específicos de organismos que apresentam características semelhantes e que são capazes de se reproduzir originando uma prole fértil. Vale ressaltar que a definição de espécie sempre foi, e ainda é, alvo de debates entre os cientistas. Existem muitas variações do conceito. Atualmente são utilizados mais de 20 conceitos diferentes para se definir uma espécie. De qualquer forma, muito ainda temos o que descobrir na natureza terráquea.

A disciplina que cuida em definir os grupos de organismos biológicos, com base em características comuns é a Taxonomia (do grego antigo τάξις táxis, arranjo e nomia νομία, método). A nomeação taxonômica na zoologia, por exemplo, é regulamentada pelo Código Internacional de Nomenclatura Zoológica. Portanto, não é para tirar um nome qualquer da cabeça e dedicá-lo a uma nova espécie. Deve-se seguir regras que envolvem alguns requisitos como, por exemplo: o nome deve ter base nas 26 letras do alfabeto latino, deve seguir referências e atributos que o tornem único, não deve ter homônimos etc.

Em respeito às regras o autor principal do estudo, Felipe Vasconcelos, decidiu pelo nome Tritonia khaleesi por causa das semelhanças da lesma com a Khaleesi da ficção: “O padrão da faixa prateada no dorso da lesma lembra as tranças do cabelo prateado da Khaleesi, principalmente no último episódio da primeira temporada do seriado. Além da cor prateada, a espécie é uma das menores lesmas marinhas, assim como a Khaleesi também é descrita como baixa e nova.”. Além disso, esse nome também pode ajudar na fama da lesma, pois pequenos animais que vivem em regiões muito específicas são facilmente esquecidos.

Para a sorte dos brasileiros fãs de carteirinha do seriado Guerra dos Tronos, a lesma marinha cearense pôde ser denominada Tritonia khaleesi, mas ela não é mãe de dragões.

.

Referências e links:

Silva FV, Azevedo VM, Matthews-Cascon H. A new species of Tritonia (Opisthobranchia: Nudibranchia: Tritoniidae) from the tropical South Atlantic Ocean. Journal of the Marine Biological Association of the United Kingdom. 2013.

http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2013/12/1386869-brasileiros-batizam-especie-em-homenagem-a-personagem-de-game-of-thrones.shtml

http://www.clickciencia.ufscar.br/portal/edicao15/materia6_detalhe.php

http://iczn.org/iczn/index.jsp

3 respostas em “Khaleesi é brasileira, mas não é mãe de dragões

  1. Pingback: Olhos Valirianos | Prisma Científico

  2. Olá Karina! Meu nome é Felipe e sou o primeiro autor do artigo de descrição da T. khaleesi. Gostaria de dizer que dentre vários posts, achei o seu um dos mais esclarecedores e bem escritos. Obrigado por ajudar a divulgar o conhecimento científico!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s