A matemática e física por trás da música

Isso mesmo, matemática, física e música estão muito mais próximas do que você talvez imagine.

O som emitido por instrumentos nada mais é que uma vibração que se propaga em forma de onda, e isto ocorre sempre através de um meio como a água ou o ar. Através do contato com o meio, criam-se diferenças de pressão que nos permitem ouvir os sons. Por esse exato motivo o som não se propaga no Espaço sideral.

As diferenças de pressão são causadas pela vibração da onda sonora, que oscila em diferentes frequências. Essas frequências são comumente medidas em Hertz (número de oscilações por segundo) e diferentes frequências definem o tom. Ou seja, variações na frequência modificam as notas que ouvimos (Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si, inclusive quando estas são modificadas pelos acidentes musicais)[1].

Continuar lendo

Quem vai ganhar a Copa do Mundo?

É amanhã!!l! Sim senhor, mesmo em meio a muitas controvérsias, eis que pela segunda vez na história a Copa do Mundo de Futebol será realizada no Brasil.

Neste exato momento muitas pessoas gostariam de saber quem vai ganhar a Copa, seja por mero prazer ou para sair na frente de seu companheiro de trabalho no bolão da empresa!

Apesar daquele bolão entre os amigos ser muitas vezes mais simbólico em relação à quantia, algumas apostas profissionais movimentam muito e muito dinheiro. Neste caso as coisas começam a ficar “ainda mais sérias” e o interesse em acertar cresce ainda mais.

E aí, como prever quem vai ganhar a Copa?

Perguntando ao polvo adivinho? Isto não vai acontecer, até porque nosso amigo Paul não está mais aqui neste plano… À tartaruga Cabeção, nossa substituta diretamente da Bahia? Hum… Vamos à outra alternativa! E uma opção mais com a cara do Prisma Científico!

An-octopus-named-Paul-sit-002

Continuar lendo

A Beleza dos Dados – a estatística e seus gráficos

No primeiro semestre de faculdade eu me perguntei: Por que raios eu tenho de fazer uma matéria de Estatística sendo que escolhi cursar Psicologia? Ora, Psicologia não tem nada a ver com Estatística!

Na época eu não fazia ideia da importante relação entre essas duas disciplinas e tão pouco imaginava que a Estatística fosse assumir tamanha relevância em minha vida. Inclusive após ingressar na pós-graduação agradeci muito pelos dois semestres de aula de Estatística que tive na graduação.

Minha ingenuidade vinha basicamente da falta de conhecimento, medo dos números e por achar a Estatística algo bastante chato. Pensando neste último ponto, de fato a Estatística pode ser maçante quando olhamos para uma tabela com infinitos números e siglas que podem complicar e não ajudar. Algumas vezes simplesmente ignoramos informações e focamos na busca de um tal asterisco, cruz, ou algo que destaque a existência de significância estatística.

Continuar lendo

Trair ou não trair? Algumas diferenças entre homens e mulheres.

Mesmo variando na maneira como se pensa e reage à infidelidade, de maneira geral, grande parte das pessoas possuem certo grau de preocupação quanto a isso.

Poucas são as espécies de mamíferos que possuem o comportamento monogâmico (1) (entre 3 a 5%), e os humanos estão neste grupo. Eu sei que você imaginou, será mesmo? De fato há discussão sobre isso ser de fato verdade, tanto que alguns pesquisadores sugerem para os humanos o termo monogamia serial ou social, na qual a monogamia predomina, mas é intercalada por vários episódios de adultérios clandestinos.

Traição Machuca a todos

Traição
Machuca a todos

Continuar lendo

Epidemia de crack? Quem são os usuários? – Por que o crack – Parte 2

Vamos à sequência de posts sobre crack aqui no Prisma Científico! Caso você ainda não tenha lido a Parte 1, acesse aqui.

Epidemia de crack? Há algum tempo ouvimos sobre uma alarmante epidemia do crack. Entretanto, no Brasil até pouco tempo atrás existiam poucos estudos que fossem adequados para se responder a esta pergunta (na verdade, do ponto de visto epidemiológico[1] ainda pode-se dizer que não existem trabalhos com metodologia científica adequada e que permitam afirmar se há ou não uma epidemia de crack). Entenda o motivo!

Efeitos-Do-Crack-Características-Gerais-e-Comparativo-Com-Outras-Drogas Continuar lendo

Por que o Crack? Parte 1 – Qual a droga que mais causa prejuízos?

Você possivelmente já ouviu falar do programa chamado Crack, é possível vencer. Caso não, este é um programa que visa a distribuição de cerca de 4 bilhões de reais em recursos da União para políticas públicas sobre o crack E OUTRAS DROGAS em todo território nacional. Não deixei em caixa alta “e outras drogas” sem querer. Este projeto possui medidas de prevenção, cuidado e autoridade não somente para o crack, mas também para as demais drogas de abuso. Com isso, gostaria de te convidar a refletir um pouco sobre essa ênfase conferida ao crack pelo programa.

noticia-1359661546_237891

Continuar lendo

Ciência é coisa do Demos – Parte 2

Partindo da premissa de que os resultados e conhecimentos obtidos através de pesquisas científicas devem ser, sempre que possível, aplicados na prática para o bem social, ou seja, devolvidos ao povo, escrevi o texto Ciência é coisa do Demos. Esta ideia em particular não é solitária, outros pesquisadores também a defendem. Porém, considerando algumas questões não abordadas, e por parecer uma mera opinião isolada, este novo post vem para ajudar a discutir melhor e levantar outros pontos importantes sobre o que foi previamente exposto.

Robert Lackey argumenta que cientistas devem contribuir para o processo político, não bastando que se ocupem de publicar seus achados em artigos acadêmicos. Para ele, a contribuição política dos cientistas não é somente a decisão correta a se tomar, mas sim uma obrigação, especialmente quando os estudos forem financiados por recursos públicos.

Continuar lendo