Sobre Bruno Antonio

Pare de querer viver e viva!

Diabetes e a questão científica

Quando ser um cientista?

Discutindo com amigos, foi levantada uma questão corriqueira de saúde. Diabéticos têm problemas para cicatrização.

Amigos e familiares de pacientes geralmente sabem desta informação, seja obtida através do médico, grandes mídias ou por experiência.

ID-100253650

Mas por que os diabéticos têm problemas de cicatrização? Continuar lendo

Anúncios

AIDS, DNA e uma história mal-contada

Certamente você ouviu sobre o abatimento de um avião que sobrevoava a Ucrânia, no mês passado. Um evento terrível, sem dúvidas, com perdas de inestimáveis vidas humanas. Além do acidente em si, o que também me chamou a atenção foi a enxurrada de manchetes, postagens em redes sociais, comentários na rua sobre os cientistas que estavam à bordo da aeronave. Vários sites noticiaram que havia mais de 100 cientistas/ativistas que se dirigiam à uma Conferência sobre AIDS na Austrália. A partir daí, surgiram algumas “teorias da conspiração”, que apontavam que os cientistas haviam descoberto a cura da AIDS e estavam indo ao evento para mostrá-la… e o avião fora abatido para que esta descoberta não se tornasse pública. Como já foi discutido aqui no blog, é importante sempre verificar as fontes antes de sair por aí divulgando fatos. Apenas seis passageiros foram identificados e confirmados como participantes do evento, como mostrado aqui. Vamos supor que, hipoteticamente, a cura da AIDS estivesse em posse de um destes convidados. A cura da AIDS estaria perdida para sempre!……….será? Continuar lendo

Ciência de Mesa de bar (1)

Estava eu lendo coisas aleatórias quando me deparo com a figura abaixo e me pego encarando-a com uma cara fechada por uns instantes:

Meio confuso tudo isso, né?

Sim, essa figura foi retirada de artigo científico sobre cerveja. Se você, caro leitor do Prisma, é chegado a uma bebida fermentada de cevada, este post é para você. Mas qual a relação entre cerveja e ciência? Pegue seu copo e seu rótulo preferido e descubra no texto abaixo. Continuar lendo

Snoopy e a experimentação animal

Imagine a seguinte situação: um bando de pessoas entra no seu escritório, quebra o seu computador, rouba o seu trabalho, destrói móveis e espalha coisas pelo chão. Tudo isso porque acharam que você estava fazendo seu trabalho errado. Bizarro, não?

Infelizmente não consegui escrever antes sobre o assunto. No entanto, ao longo dos últimos dias, reuní diversos links que podem nos ajudar a entender do tema, links estes que serão indicados ao longo do post. Leia o texto dos links antes de avançar neste texto do Prisma (alguns podem ser repetitivos, mas todos são de alto nível).

Continuar lendo

Grandes enigmas da Ciência

Navegando pela internet hoje, me deparei com uma página do The Guardian bem interessante. Há muitas coisas no universo que ainda não sabemos explicar através da ciência- mas poderemos em breve. Um livro que será lançado em breve  procura responder algumas dessas perguntas (Big Questions in Science). Vamos a alguns fatos:

post1file00022124881Astrônomos se deparam com um pergunta embaraçosa: eles não sabem do que 95% do universo é feito. Átomos que formam tudo que está ao nosso arredor, só contam míseros 5%. Ao longo dos últimos 80 anos tornou-se claro que o restante do universo é composto por duas entidades “sombrias” – a matéria escura e a energia escura. A primeira, descrita pela primeira vez em 1933, funciona como uma cola invisível, unindo galáxias e aglomerados de galáxias. Já a energia escura, descoberta em 1998, está acelerando a expansão do universo a velocidades cada vez maiores. Os astrônomos estão discutindo sobre as verdadeiras identidades destes intrometidos invisíveis. Continuar lendo

Brilho eterno de um neurônio sem lembrança

Onde as memórias são armazenadas? Será possível apagá-las?

No filme Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças, Joel Barish (Jim Carrey) decide esquecer sua ex-namorada, Clementine Kruczynski (Kate Winslet). Ele contrata a empresa Lacuna, Inc. que deleta certas memórias do seu relacionamento, em um processo que busca episódios vividos entre os dois e os “deleta”, resultando em um esquecimento gradativo da ex-namorada. Para quem nunca assistiu esse filme, vale a pena. Você pode até mudar de opinião sobre a capacidade interpretativa do Jim Carrey.

Saindo da ficção, seria possível então localizar certas memórias e apagá-las? Esta pergunta vem sendo feita por cientistas há um bom tempo. Continuar lendo