Fosfoetanolamina: uma história mal contada

Talvez você tenha notado recentemente nos meios de comunicação e nas redes sociais certo barulho causado por uma “nova cura” do câncer: a fosfoetanolamina (FOSFO). Pra quem não foi atingido por esta onda vou fazer um breve resumo da história. No dia 17 de agosto, pacientes com câncer entraram na justiça para que a USP libere a distribuição de um suposto “remédio” para o combate da doença. O composto era produzido e distribuido dentro do Instituto de Química da USP-São Carlos (IQ-USP) e há relatos de melhoras dos sintomas e até cura. Em 2014, o IQ-USP passou uma portaria que regulava a produção e distribuição de qualquer substância usada com finalidade terapêutica produzida dentro de suas dependências. O documento esclarece que apenas aquelas substâncias que apresentarem toda a documentação emitida por órgãos públicos de saúde poderão seguir sendo produzidos e distribuídos pelo Instituto. A FOSFO, por não ter esses documentos, deixou de ser distribuída. O que se seguiu foi uma onda de brigas judiciais e protestos que agora ganham força pela cobertura da mídia.13042012drogas_remedios008-1115723 Continuar lendo

Anúncios

As sete maiores descobertas científicas de 2013

Seguindo a linha da respeitada revista Science, o Prisma Científico começa o ano de 2014 relembrando o que foi feito de melhor pelos cientistas ao redor do mundo no ano passado.

Entre avanços no combate ao câncer e tornar o cérebro transparente, o ano de 2013 foi mais um ano de grandes conquistas na área científica.

Continuar lendo

Comédia da vida privada (de sono)

Meu pai vivia me dizendo: Tá perdendo noite de sono né muleque? Depois vai reclamar!

Hoje entendo o que ele dizia!

Há algum tempo fiquei 60 horas acordado participando como voluntário de um experimento. E, como bom curioso resolvi unir essa nova experiência a um post do Prisma.

cranky-early-morning

Continuar lendo