Epidemia de crack? Quem são os usuários? – Por que o crack – Parte 2

Vamos à sequência de posts sobre crack aqui no Prisma Científico! Caso você ainda não tenha lido a Parte 1, acesse aqui.

Epidemia de crack? Há algum tempo ouvimos sobre uma alarmante epidemia do crack. Entretanto, no Brasil até pouco tempo atrás existiam poucos estudos que fossem adequados para se responder a esta pergunta (na verdade, do ponto de visto epidemiológico[1] ainda pode-se dizer que não existem trabalhos com metodologia científica adequada e que permitam afirmar se há ou não uma epidemia de crack). Entenda o motivo!

Efeitos-Do-Crack-Características-Gerais-e-Comparativo-Com-Outras-Drogas Continuar lendo

Anúncios

Por que o Crack? Parte 1 – Qual a droga que mais causa prejuízos?

Você possivelmente já ouviu falar do programa chamado Crack, é possível vencer. Caso não, este é um programa que visa a distribuição de cerca de 4 bilhões de reais em recursos da União para políticas públicas sobre o crack E OUTRAS DROGAS em todo território nacional. Não deixei em caixa alta “e outras drogas” sem querer. Este projeto possui medidas de prevenção, cuidado e autoridade não somente para o crack, mas também para as demais drogas de abuso. Com isso, gostaria de te convidar a refletir um pouco sobre essa ênfase conferida ao crack pelo programa.

noticia-1359661546_237891

Continuar lendo

Sobre zumbis e estigma

Não é novidade na história da sociedade contemporânea que uma das abordagens mais utilizadas no “combate” às drogas é o medo. No início dos anos 70, o então presidente dos EUA, Richard Nixon cunhou um termo que se faz presente ainda hoje: A guerra contra as drogas.  Apesar dos exemplos de falhas, suas diretrizes relacionadas à regulamentação e controle das drogas ainda estão enraizadas na política brasileira e de muitos outros países.

Um local de forte interesse daqueles envolvidos nessa guerra é a propaganda. Através desse veículo a mensagem de um determinado grupo pode atingir milhares de pessoas em uma área muito abrangente. Se a propaganda for de boa qualidade, mais pessoas podem se interessar pelo produto que ela está oferecendo. Não é a toa que a propaganda é a alma do negócio! Continuar lendo

Fatos e falácias sobre o crack

Foto: Alter-Latina

Definitivamente todos já ouvimos falar sobre o crack. Uma droga estimulante que tem sido utilizada no país desde início da década de 90. Mas caso ainda não estejam tão familiarizados com ela, vamos a alguns fatos. O crack nada mais é que uma variação da cocaína. Ambas as drogas são derivadas da folha de coca, provenientes de uma planta nativa da Bolívia. A diferenciação entre a cocaína (cheirada ou injetada) e o crack (fumada) se dá basicamente no processo de criação (extração) da droga, no qual subprodutos da produção de cocaína são reaproveitados e produz-se então o crack (o mesmo valendo para o oxi).

Algumas das razões para que o uso do crack tenha aumentado desde a década de 90 são: ele ser mais barato que a própria cocaína, ser uma alternativa à cocaína injetada (mesmo que pouco comum, houve casos especialmente durante a década de 90) e causar seus efeitos rapidamente no Sistema Nervoso Central. Continuar lendo