Os Corvos e a sua Guerra dos Tronos

Antes de tudo, leitor, clique aqui e deixe a música criar o clima para o texto.

Corvos são animais que para a mitologia e literatura se encontram em um espaço limítrofe entre o mundo espiritual e o mundo real, das religiões pagãs até “O Corvo” de Allan Poe, eles são vistos em geral como detentores do conhecimento místico da morte e, em algumas culturas,  como seres que carregam consigo os maus presságios pelo seu hábito necrófago e a sua cor negra. No seriado Game of Thrones (inspirado na série de livros “As Crônicas de Gelo e Fogo”) a imagem do corvo surge em alguns momentos com a sua habitual ligação mística (“o corvo de três olhos”) e em outros como o grupo de “soldados” servindo para sempre na solidão da muralha, protegendo o continente, um exército formado pela escória do mundo… E esse cara:

Sem título

Continuar lendo

Anúncios

O poder de um sorriso!

Dizem que quando você beija alguém na boca movimenta diversos músculos faciais, mas existe um outro uso desses músculos que pode disparar efeitos psicológicos mais fortes em outras pessoas: sorrir. O sorriso é uma das feições que não me parece ser afetado pela cultura. Eu não conheço um relato de uma região no mundo na qual seja proibido sorrir ou que um sorriso represente qualquer outra coisa que não satisfação, alegria e felicidade. Da Terra del Fuego aos esquimós do extremo norte, “um sorriso vale mais do que mil palavras” e, por isso mesmo, não preciso descrevê-lo.

Digitei a palavra “smile” (sorriso em inglês) em uma das bases de dados mais frequentadas pelos cientistas de todo o mundo (pubmed.com) e descobri que o artigo mais antigo que trata desse assunto, registrado nessa base, é intitulado: The Nature of the Smile and Laugh de autoria de George V. N. Dearborn da Harvard University, publicado na revista Science (uma das revistas mais prestigiadas na área científica) em 1o de junho de 1900. Continuar lendo

Ética na experimentação animal (parte 1)

Neste semestre eu cursei a disciplina de ‘Ética em experimentação animal e humana’ aqui na Psicobiologia, UNIFESP. Ao mesmo tempo, coincidência ou consequência da disciplina, também  me vi dentro de algumas discussões com ativistas de Sociedades e Associações Protetoras dos Animais, em decorrência de alguns virais da internet resultantes de manifestações e atos desses movimentos contra grandes corporações farmacêuticas e cosméticas nos ultimos meses. Esse tema borbulhou em minha mente esse semestre e não pude deixar de escrever sobre isso.
Na análise da Ética na prática da experimentação animal, deve-se considerar, primeiro de tudo, o conjunto de fatores que levam à discussão ética. O que faz a ética necessária nesse caso? A discussão sobre ética e moral surge a partir do momento em que, existindo no mesmo meio social indivíduos com diferentes premissas (ou valores), justificam como certo ou direito diferentes comportamentos. Assim, quando 2 ou mais desses comportamentos (ou valores) são direta ou indiretamente conflitantes, surge a necessidade de uma “ética do dever” para que os conflitos da sociedade ainda permitam uma convivência harmônica. Continuar lendo