A terapia da meditação – O Mindfulness e a recaída

Apesar dos esforços para um contínuo aprofundamento do conhecimento humano a respeito dele mesmo e das doenças e distúrbios que o afligem, muitos desses problemas ainda se encontram longe de uma terapia com 100% de eficácia.  Em alguns casos, a eficácia perfeita não consiste necessariamente na remissão total do “agente nocivo”, como por exemplo, um tumor ou um distúrbio mental, mas sim numa estabilidade minimamente harmoniosa entre este agente e organismo de forma que o indivíduo em questão consiga viver uma vida saudável. Um bom exemplo dessa situação é a dependência de drogas. Continuar lendo

Anúncios

Álcool: dificuldade em parar, problema de memória à vista! (parte 3)

Alcoholism-addictionNos últimos dois posts sobre o álcool, droga de abuso lícita tão comumente usada por muitos e muitos milhões de pessoas, falei um pouco da epidemiologia e dos seus efeitos agudos (Álcool: consumir ou não, eis os seus efeitos), e também mencionei alguns dos fatores que fazem com que um indivíduo possa transitar do uso controlado de álcool para o exagerado (Álcool: se faz alegre, por que se preocupar?). Neste post gostaria de comentar um pouco das explicações científicas atuais (bem recentes meeeesmo!) para o fato de que um indivíduo, já em fase de dependência de álcool, tem grande dificuldade de se livrar do seu uso. Na minha opinião, e de outros cientistas, a dependência de drogas é um processo relacionado à formação de “memórias aberrantes” dos estímulos associados à droga (Torregrossa et al., 2011 – boa revisão!). Quê? Ficou difícil? Vamos explicar com calma! Continuar lendo