A matemática e física por trás da música

Isso mesmo, matemática, física e música estão muito mais próximas do que você talvez imagine.

O som emitido por instrumentos nada mais é que uma vibração que se propaga em forma de onda, e isto ocorre sempre através de um meio como a água ou o ar. Através do contato com o meio, criam-se diferenças de pressão que nos permitem ouvir os sons. Por esse exato motivo o som não se propaga no Espaço sideral.

As diferenças de pressão são causadas pela vibração da onda sonora, que oscila em diferentes frequências. Essas frequências são comumente medidas em Hertz (número de oscilações por segundo) e diferentes frequências definem o tom. Ou seja, variações na frequência modificam as notas que ouvimos (Dó Ré Mi Fá Sol Lá Si, inclusive quando estas são modificadas pelos acidentes musicais)[1].

Continuar lendo

Anúncios

Grandes enigmas da Ciência

Navegando pela internet hoje, me deparei com uma página do The Guardian bem interessante. Há muitas coisas no universo que ainda não sabemos explicar através da ciência- mas poderemos em breve. Um livro que será lançado em breve  procura responder algumas dessas perguntas (Big Questions in Science). Vamos a alguns fatos:

post1file00022124881Astrônomos se deparam com um pergunta embaraçosa: eles não sabem do que 95% do universo é feito. Átomos que formam tudo que está ao nosso arredor, só contam míseros 5%. Ao longo dos últimos 80 anos tornou-se claro que o restante do universo é composto por duas entidades “sombrias” – a matéria escura e a energia escura. A primeira, descrita pela primeira vez em 1933, funciona como uma cola invisível, unindo galáxias e aglomerados de galáxias. Já a energia escura, descoberta em 1998, está acelerando a expansão do universo a velocidades cada vez maiores. Os astrônomos estão discutindo sobre as verdadeiras identidades destes intrometidos invisíveis. Continuar lendo