Diabetes e a questão científica

Quando ser um cientista?

Discutindo com amigos, foi levantada uma questão corriqueira de saúde. Diabéticos têm problemas para cicatrização.

Amigos e familiares de pacientes geralmente sabem desta informação, seja obtida através do médico, grandes mídias ou por experiência.

ID-100253650

Mas por que os diabéticos têm problemas de cicatrização?

Se você já se fez essa pergunta, você é uma pessoa curiosa. Uma rápida pesquisa na internet te mostra que os diabéticos têm problema de cicatrização pela alta taxa de açúcar no sangue.

Mas…por que eles têm maior quantidade de açúcar no sangue?

Para que o nosso corpo execute suas funções, precisa de um combustível, uma fonte de energia. Utilizamos a glicose, um açúcar, como combustível. Para que o açúcar entre dentro das nossa células, ele precisa de um transportador, uma proteína, que coloca a molécula de glicose para dentro das células. Para que isso aconteça, é necessário um sinal, um aviso para as células. Este sinal é o hormônio insulina, produzido no pâncreas. Após uma refeição, por exemplo, a insulina é liberada pelo pâncreas para que o açúcar entre nas células. Na ausência de insulina, o açúcar não consegue entrar nas células e consequentemente aumenta a quantidade de açúcar no sangue.

Mas…como isso ocorre?

Uma pesquisa mais aprofundada revela que os diabéticos têm problemas de cicatrização por apreentarem um diâmetro reduzido de pequenos vasos que nutrem nosso corpo.

Mas…como isso sucede?

Tudo começa com o aumento da quantidade de açúcar no sangue. Sua maior quantidade no sangue endurece as artérias e diminui seu diâmetro, prejudicando o fluxo de sangue que passa pelas artérias.

Com menor fluxo de sangue, há menor oferta de células vermelhas que carregam nutrientes, além do oxigênio, para os tecidos que precisam de reparo. Com menor disponibilidade de oxigênio e glicose, nossa regeneração é mais lenta. Além disso, com o menor fluxo sanguíneo, as células de defesa chegam em menor número, o que pode contribuir para infecções.

Legal, legal, maaaaaaaas… como isso acontece?

ID-10088694Um dos mecanismos é através das células progenitoras endoteliais, produzidas na medula óssea e mobilizadas para a corrente sanguínea quando há uma lesão. Na área da lesão, as células progenitoras endotelias possuem várias ações, entre elas gerar novos vasos sanguíneos.

Em um indivíduo normal, um alto nível de oxigênio leva a ativação da enzima da medula óssea eNOS (óxido nítrico), que estimula a produção de óxido nítrico o que ajuda a produzir mais células progenitoras endoteliais. Desta maneira, quanto maior a presença destas células na área de lesão, mais rápida será a regeneração.

Nossa, que legal! Podemos aprofundar ainda mais?

ID-100279695Claro! Como já dito antes, em condições do diabetes, também há um prejuízo no sistema imune dos pacientes. Uma das células do sistema imune, chamada de neutrófilo, produz uma resposta exagerada nestes indivíduos quando comparada às pessoas com nível normal de glicemia. Esta resposta, mediada por citocinas leva à desestruturação do DNA, que por sua vez leva a morte da célula, um processo denominado apoptose.

É possível ser ainda mais específico, estudando o papel de proteínas específicas nos processos descritos acima, mas creio que eu cheguei no ponto onde eu queria…

Quando ser um cientista?

Quando as respostas convencionais não te satisfazem. Quando uma resposta te leva a uma outra pergunta ainda mais interessante. Quando o entendimento de todo o processo te deixa vislumbrado. Quando se torna possível, com base nas informações presentes, bolar uma estratégia de reparo ou cura. Quando não perde a imginação e a curiosidade!

ID-100279059

PS: Dedico este post a dois alunos que sempre me bombardeiam de perguntas sobre a vida, o universo e tudo mais. Erik e Mário, obrigado pelas agradáveis discussões ao longo do semestre!

REFERÊNCIAS

Brem H,  Tomic-Canic M. Cellular and molecular basis of wound healing in diabetes. J Clin Invest. 2007 May 1; 117(5): 1219–1222. doi: 10.1172/JCI32169

Guo S, DiPietro, LA. J Dent Res. 2010 Mar; 89(3): 219–229. Factors Affecting Wound Healing doi: 10.1177/0022034509359125

Wong SL, Demers M, Martinod K, Gallant M, Wang Y, Goldfine AB, Kahn CR, Wagner DD. Diabetes primes neutrophils to undergo NETosis, which impairs wound healing. Nat Med. 2015 Jul;21(7):815-9. doi: 10.1038/nm.3887.

CRÉDITO DAS IMAGENS:

Image courtesy of [dream designs] at FreeDigitalPhotos.net

Image courtesy of [cooldesign] at FreeDigitalPhotos.net

Image courtesy of [Victor Habbick] at FreeDigitalPhotos.net

Image courtesy of [David Castillo Dominici] at FreeDigitalPhotos.net

4 respostas em “Diabetes e a questão científica

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s